top of page
  • Foto do escritorirenegenecco

O copo falante

Foto de Jakayla Toney

Um copo de plástico vinha rolando ladeira abaixo. Parte da ladeira estava em sombras, outra parte tinha sol. Manhã de domingo, e tocava o sino na capela ao lado. O rolar do copo tinha voz, resmungava e por vezes vociferava, rolando ora para o canto dos muros, ora para a beira da calçada. Por breves momentos emudecia, já não descia, parava, imóvel na sua condição de apenas plástico, para logo retomar a ladainha de um corpo que já serviu e agora para nada mais serve.  

O bizarro é que o som ora era lamento ora batucada de bloco de rua. Mais estranho ainda era que sua voz ora parecia brotar de fora, solavancos e trancos de um contexto, ora parecia esgueirar-se dentro do meu peito em sombras. Vinha dele, vinha do vento, ou viria do meu pensamento?

Comentários

Avaliado com 0 de 5 estrelas.
Não foi possível carregar comentários
Parece que houve um problema técnico. Tente reconectar ou atualizar a página.
bottom of page