top of page
  • Foto do escritorirenegenecco

Bandagem

Atualizado: 22 de nov. de 2023


Foto de Julia Kuzenkov na Unsplash

Lembro a rosa com seu talo

quebrado ao meio,

inutilmente mergulhada num jarro.

Arranquei sua porção seca,

fiz novo corte na haste,

pus tala em sua corola emurchecida,

mergulhei-a novamente no jarro.

Ela recuperou-se com espantosa rapidez.

Delicio-me com meu poder limitado sobre a vida,

já estaria morta se eu não a tivesse socorrido.

Morrerá amanhã, ou depois, eu sei,

mas retardei seu último momento.

Foi como cortar um pedaço da eternidade

e colar sobre a morte.

Até que ela verta seu sufoco

num suor desesperado

descole meu remendo,

eclodindo pegajosa,

lançando seus tentáculos viscosos

sobre minha silhueta.



Komentarze

Oceniono na 0 z 5 gwiazdek.
Nie ma jeszcze ocen

Oceń
bottom of page