top of page
  • Foto do escritorirenegenecco

Em vão

Atualizado: 1 de jan.



Anja Bauermann

Penso cá com meus botões

os senões do tal em vão...

Será que são?

Acho que não.

Porque vão é sempre eles

nunca eu ou nós,

se do verbo ir falamos.

Porque este é partir ou ficar

Sorrir ou chorar,

nunca ser pleno,

sereno e por inteiro.

Porque primeiro quer-se ir

mas metade quer ficar...

Sobre o outro vão, é vazio.

Frio estar em lugar nenhum,

um a um dos sonhos

que se vão...

São vãos que se vão,

sem nunca terem sido

num desejo incontido

de alguma coisa ser...

neste leve frêmito congênito de ser

que nunca é.

Meu pé imóvel que balança e dança só.

Pó de um mortal.

Vão de irem, sempre eles, nunca eu,

Vazio de ficar e não ir também...



Comments

Rated 0 out of 5 stars.
No ratings yet

Add a rating
bottom of page