top of page
  • Foto do escritorirenegenecco

Paramnesia

Atualizado: 29 de dez. de 2023


Foto de mgfd na Unsplash

O passado brota de repente,

Flui borborejante

Como o refrigerante aberto de ímpeto.


E se derrama na paisagem.


Onde aquela árvore

Derramando sombra

tão macia e fresca?

(sombra macia não é a sombra densa

de um muro

nem a sombra profunda de um cinamomo.

Sombra macia é a que se escoa

das ramagens rendadas de um flamboyant).

Onde aquele pasto ensolarado,

O descuido daquela velha cerca?

Onde o passarinho humilde




guardando porções de céu

fechando e abrindo asas,

conchas de duas mãos?

Onde este silêncio comprimido

estourado de repente num zumbido...


Atento o olhar, ouvido, olfato,

Aguço o instinto,

mas o momento foge.

Não sei de onde esta angústia,

de onde esta saudade.


De onde me vêm lembranças

de coisas que nunca vi?

Comments

Rated 0 out of 5 stars.
No ratings yet

Add a rating
bottom of page